liga acadêmica de diabetes e hipertensão

Just another WordPress.com weblog

Reitor da UFSCar sugere a alunos que mudem de escola maio 22, 2010

Filed under: Sem categoria — lahad @ 1:50 am
Tags:

da Reportagem Local

Cinco anos após terem ingressado no curso mais concorrido da UFSCar (Universidade Federal de São Carlos), os estudantes de medicina ouviram ontem do reitor da instituição, Targino de Araújo Filho, que deveriam pensar em se mudar para uma faculdade particular (assinante da Folha ou do UOL lê a íntegra da reportagemaqui).

Reitor se desculpa por sugerir mudança de alunos

A alternativa foi apresentada pelo reitor ao ser cercado no campus por um grupo de cerca 60 estudantes, que protestavam contra a suspensão das aulas práticas do quinto e penúltimo ano de medicina, que completou uma semana ontem.

“Você tem uma opção: troque de escola”, disse o reitor a um dos estudantes que cobrava uma solução. Depois, Targino Filho sugeriu que a opção fosse um curso particular, no qual os estudantes teriam que pagar, no exemplo citado pelo reitor, R$ 3.500 de mensalidade.

Pelo menos seis alunas choraram após ouvir a sugestão do reitor, que foi vaiado. Era a primeira vez que Targino Filho falava com os estudantes desde a suspensão das aulas. Para conseguir uma das 40 vagas de período integral para o curso, em 2006, os então candidatos venceram, cada um, 191,88 concorrentes.

Suspensão

A UFSCar suspendeu temporariamente nesta quarta-feira (05) as atividades de internato dos alunos do 5º ano do curso de medicina.

O internato era realizado na Santa Casa de São Carlos, mas devido a problemas como a estrutura física pequena e a quantidade de docentes, o contrato com o hospital foi rompido.

De acordo com a universidade, a negociação para as “condições e termos de cooperação necessários ao desenvolvimento das atividades iniciaram-se com a antecedência devida, porém, no percurso até o efetivo início das atividades houve pequenos atrasos na formalização desses termos e no início do repasse financeiro previsto”.

A universidade diz procurar um novo hospital na região para formalizar novo contrato e retomar as atividades.

Sem local para o internato, 33 estudantes do quinto ano da medicina estão sem aulas por tempo indeterminado.

Anúncios